VONTADE

  • GUIA À ABSTRACÇÃO, CONCENTRAÇÃO E MEDITAÇÃO

    TOMMASO PALAMIDESSI

    GUIA À ABSTRACÇÃO, CONCENTRAÇÃO E MEDITAÇÃO

    Método para subjugar a mente, obter a perfeita meditação e desenvolver as antenas espirituais

    Nono Caderno

  • O ENCAMINHAMENTO À INICIAÇÃO PRESSUPÕE UMA VONTADE PERFEITA

    Antes de correrem à conquista do Reino de Deus, antes de se prepararem para o domínio das paixões que afligem a vossa consciência, antes de levarem a palavra de Cristo ao coração dos homens, vocês devem descobrir se possuem uma vontade tão forte que vos permit iniciar, desenvolver e conduzir à conclusão o programa da vida ascética. Se a vontade não for eficiente, tudo o resto desaba. O primeiro dever é então o despertar, o potenciamento, a educação, a ginástica da vontade, porque a vontade potente, guiada pela Graça, faz o homem gigante nas virtudes e nas obras. Se vocês forem desprovidos duma tenaz, inabalável,vontade consciente,não modelarão a vossa consciência inferior e superior, e não criarão nunca ao vosso redor o poderoso fascínio do Apóstolo e o prestígio da pessoa superior. A educação da vontade é então o primeiro passo indispensável aos filhos da Luz. Uma vontade fraca, inerte, débil, indecisa, não fará nunca um Santo, um Iniciado e um Adepto.
  • EXERCÍCIO PARA POTENCIAR A VONTADE

    Cada noite, antes de adormecer, repitam as seguintes afirmações até serem atingidos pelo sono:
    EU SOU UM CENTRO DE VONTADE.
    EU SOU UM CENTRO DE INFLUÊNCIA E DE PODER.
    EU SOU DOMINADO PELA MINHA VONTADE DE QUERER.
    EU SOU A VONTADE DIVINA INVENCÍVEL.
    EU SOU UM CENTRO DE VONTADE IMORTAL.
  • VONTADE E DESDOBRAMENTO

    T. Palamidessi COMO DESDOBRAR-SE E VIAJAR NOS MUNDOS SUPRA SENSIVEIS

    Em geral, se ensina a desenvolver a vontade ao estado de vigília, quando não é possível desdobrar-se. No estado de sono, quem deve fazer funcionar a vontade recorre ao monoideísmo, que confia á memória a fim de que aja quando a própria vontade será sopita.
     
    A vontade normal se adormece e vem substituída pela memória que vigia. A separação dos corpos subtis pelo corpo físico se obtém com um decisivo e grande esforço de vontade, antes que se ceda ao sono e todo o sujeito seja invadido pelo torpor que precede imediatamente o sono, quando a vontade tem ainda toda a sua energia. O sono é um repouso dos órgãos úteis á vida de realização, caracterizada também pelo dobrar de actividade nas funções da vida interior da psique.
     
    A vontadese pode dizer sopita e a acção mais reduzida durante o sono, acima dos órgãos de realização. Sabemos bem, do ponto de vista do sonho, quanto notável for a correlação entre as funções corpóreas e as do espírito.
     
    Se existe o afundamento dos órgãos de realização, o oposto sucede num outro sector. A memória, a imaginação, entram em acção quando a atenção e a vontade se debilitam e não se podem exercitar sem esforço. Por isso, quando é tempo de desdobrar-se, a vontade deve ser accionada antes de se adormecer, confiando á memória e á imaginação a tarefa de dissociar o físico do corpo astral e dos outros corpos subtis.
     
    A vontade é feita de quatro elementos: 1)- domínio de si; 2)- deliberação; 3)- determinação; 4)- acção. Todos estes elementos são solidários entre eles.
     
    O domínioou processo de si é subordinado á vontade, e em muitas circunstâncias agir-se sobre essa. Por isso se podem ter dois meios de acção para dinamizar a vontade: a acçãodirecta sobre a vontade própria e a acçãoindirecta sobre o domínio de si. A auto sugestão á acção directa. Qualquer um repetirá em cada ocasião a si mesmo:- Eu tenho energia! Eu tenho uma vontade forte! Eu consigo!- e se compenetrará no significado destas palavras para passar á acção, esta pessoa dinamizará a sua vontade; mas é bem verdade que adquirindo o domínio de si, ele chegará a hiper-dinamizar a sua própria vontade.
     
    Os métodos para adquirir o autodomínio são tantos, mas o mais eficaz é aquele de traçar um programa do dia sem derrogar disso por nenhuma razão, actuando em todos os mais pequenos detalhes.
     
    O autodomínio, o domínio de si, reage sobre a vontade e as inculca grande energia. Este é o método indirecto: a vontade, dinamizada ao máximo de tal modo, saberá criar com facilidade, antes de adormecer, aquele monoideísmo que será imaginado pela memória durante o sono. É este monoideísmo a alavanca potente que dissociará e separará o corpo físico do homem fluídico, sempre a pacto que existirão as preliminares preparações. 

Contacta-nos

Para entrar em contato com Arqueosófica, por questões relativas à atividades ou ao material da escola, pode deixar uma mensagem aqui. Adere á Arqueosófica e difundam a Arqueosofia para a salvação daquilo que na actual sociedade mundial é ainda possível salvar.