Trinitade Divina

  • OM, a Palavra

    A. Benassai CRÓNICAS DE CIVILIZAÇÕES DESAPARECIDAS

    Eu Sou antes de todos os séculos
    A palavra acabou num som mudo e vibrante, o Sopro saiu das narinas e um frémito de vida percorreu a cara do abismo.
    Deus, com a Palavra, chamou do nada à existência o homem e o Universo, o som do Verbo ecoou sobre a superfície obscura das águas insuflando-as de luz. Kronos, o antiquíssimo, marcou o início do tempo. 
  • Trindade Divina e o Mistério do Santo Graal

    T. Palamidessi EXPERIÊNCIA MISTÉRICA DO SANTO GRAAL

    O Mistério da continuidade sobre os planos superiores do Santo Graal, pode-se afirmar que sempre existiu desde o tempo em que a terra e a humanidade dele precisaram. Ele serve para estabelecer a harmonia, a soldadura, a adesão da trindade ao homem com a Trindade Divina. Cada indivíduo compõe-se de espírito, alma emotiva e eros, e o todo está junto no Ego.
  • HISTÓRIA DO CRISTIANISMO ESOTÉRICO

    TOMMASO PALAMIDESSI

    HISTÓRIA DO CRISTIANISMO ESOTÉRICO

    Trigésimo Quinto Caderno

  • UTILIDADE DE UMA HISTÓRIA DO CRISTIANISMO ESOTÉRICO

    T. Palamidessi HISTÓRIA DO CRISTIANISMO ESOTÉRICO

    O homem – dotado de inteligência e espirito de liberdade – tem sede de verdade. Duas aspirações semelhantes elevam a alma humana sobre as miragens da natureza: a necessidade imperiosa de imortalidade e de verdadeou perfeição ética. A vida imortal é um grande mal se ao mesmo tempo não se tornar digna da imortalidadealcançando todas as verdades. A imortalidade sem a perfeição equivaleria a um eterno tormento e, também, a perfeição sem imortalidade seria um irónico insulto e uma absurda injustiça.
  • UNIDADE DE DEUS NA TRINIDADE DO PAI, FILHO E ESPIRITO SANTO – DEUS ÚNICO PODE DIZER-SE TRINO

    T. Palamidessi HISTÓRIA DO CRISTIANISMO ESOTÉRICO

    A unidade absoluta de Deus é proclamada por Moisés no Deuteronómio (6:4) segundo a Revelação primordial e a Tradição; estas são as palavras: “Ouve, Israel: o Senhor é o nosso Deus e é o único Senhor”. Mais tarde Jesus dirá as mesmas palavras que Marcus, 12:29, transcreve pela viva voz do Redentor, e o evangelista Mateus, 28:18, conta na base da revelação, depois da aparição de Cristo glorioso na sua ressurreição:

  • O SUBORDINACIONISMO É TRINITARIO

    T. Palamidessi HISTÓRIA DO CRISTIANISMO ESOTÉRICO

    Sem a absoluta tudo o que a fenomenologia apresenta aos nossos olhos e aos nossos ouvidos é vulnerável a críticas e sentenças contraditórias. Portanto não por acaso e repetidamente Cristo insiste na necessidade de ter . De facto essa é a aprovação do intelecto a uma verdade revelada por Deus e “acreditada não pela sua intrínseca evidência, mas pela autoridade do próprio Deus”. O Livro Sagrado é uma necessidade constante de fé, ou seja daquela certeza interior, impossível de demonstrar segundo a lógica.

  • FORMAÇÃO DO UNIVERSO

    A. Benassai CRÓNICAS DE CIVILIZAÇÕES DESAPARECIDAS

    O Universo é constituído por uma porção de espaço fluido estático, tornando-o dinâmico das energias do Absoluto, espaço circunscrito no espaço fluido estático infinito e eterno. A matéria é um fluido espacial dinamizado. Todos os graus de densidade da matéria, como todas as formas de energia, derivam da força que deu o início à evolução do Cosmo. Se esta força que mantém em vida acabasse de fluir, tudo voltaria a ser o que era sem as energias do Absoluto: parte do nada infinito e eterno a partir do qual o homem e o Universo foram tomados do ser.

  • Eusébio de Cesareia

    A. Benassai O MISTÉRIO DAS PIRÂMIDES

    Eusébio foi aluno de Pânfilo na escola fundada por Orígenesem Cesareia, que colaborou na redação dos primeiros cinco livros da Apologia para Orígenes (Eusébio escreverá em seguida um sexto livro depois da morte do mestre por causa da perseguição). 
  • Cronografia do Africano

    A. Benassai O MISTÉRIO DAS PIRÂMIDES

    O Africano, originário de Jerusalém, teve um bom relacionamento com o rei Abgar IX de Edessae foi amigo do poeta Bardesanes. Antes de 221 seguiu as lições de Héracles em Alexandria e teve um relacionamento amigável com o seu mestre Orígenes. Viveu em Emaús. Em 222 enviou uma carta ao imperador Alexandre Severo, ao qual dedicou o seu trabalho enciclopédico Kestoi, para pedir a reconstrução da cidade que estava em ruínas: a missão teve sucesso e Emaús foi reconstruida com o nome de Nicópolis. 
  • COMENTÁRIO ESOTÉRICO AOS QUATRO EVANGELHOS

    TOMMASO PALAMIDESSI

    COMENTÁRIO ESOTÉRICO AOS QUATRO EVANGELHOS

    Exegese Arqueosófica A Mateus, Marcos,Lucas e João

    Caderno 36

  • A vida interior de Deus no Evangelho de S.João

    T. Palamidessi COMENTÁRIO ESOTÉRICO AOS QUATRO EVANGELHOS

    No Quarto Evangelho, dito Segundo S. João, não domina mais a ideia do Reino e a ideia de S. Paulo á cerca do desenho santificador de Deus sobre o homem: domina de facto a ideia da vida espiritual. O evangelista predilecto do Senhor nos faz conhecer a vida interior de Deus, do Verbo incarnadoe por fim do Cristão. Eis a síntese:

Contacta-nos

Para entrar em contato com Arqueosófica, por questões relativas à atividades ou ao material da escola, pode deixar uma mensagem aqui. Adere á Arqueosófica e difundam a Arqueosofia para a salvação daquilo que na actual sociedade mundial é ainda possível salvar.