Conquista do “Graal”

  • A ASCESE MÍSTICA E A MEDITAÇÃO SOBRE O CORAÇÃO

    TOMMASO PALAMIDESSI

    A ASCESE MÍSTICA E A MEDITAÇÃO SOBRE O CORAÇÃO

    Tratado de Cardiognose Arqueosófica

    Caderno Onze

  • O Graal

    T. Palamidessi EXPERIÊNCIA MISTÉRICA DO SANTO GRAAL

    Sobre o Graalmuito foi escrito desde o séc. XII até hoje, a começar pelos romances da "Távola Redonda" e as lendas do ciclo cavaleiresco, até chegar a toda a crítica literária do período seguinte.
     
    Supuseram tratar-se de um objecto de culto religioso feito em ouro ou de outros materiais misteriosos, mais precisamente do Cálice usado por Jesus Cristo na sua última Ceia eucarística: o mesmo cálice que serviu a José de Arimateiapara recolher o sangue e a água do costado lesionado do Redentor.
  • EXPERIÊNCIA MISTÉRICA DO SANTO GRAAL

    TOMMASO PALAMIDESSI

    EXPERIÊNCIA MISTÉRICA DO SANTO GRAAL

    Influência do Avatar sobre o Corpo Iniciático de uma Ordem

    Caderno dezoito

  • AS INSIDIAS DA CONTRA-INICIAÇÃO

    T. Palamidessi EXPERIÊNCIA MISTÉRICA DO SANTO GRAAL

    Na conquista do Graal há insidias que na linguagem esotérica estão definidas com o termo de contra-iniciação. Vamos ver o que é. O processo e o fim essencial de cada Iniciação culmina num resultado bem preciso: a saída do próprio Eu do Cosmo.
  • O RITO ARQUÉTIPO DO CÁLICE

    T. Palamidessi EXPERIÊNCIA MISTÉRICA DO SANTO GRAAL

    O rito do Santo Graal(= Taça, segundo a língua sânscrita) é o Super Sacramento que se celebra no plano espiritual com palavras de consagração duma Potência Divina. Ele tem uma hierarquia iniciática “segundo a Ordem de Melquisedeque” que pode celebrar o rito num modo invisível à vista ordinária terrena, operante sobre o eros, sobre a alma e o espírito do homem, sustentada por uma cavalaria laica constituída por Iniciados: os Cavaleiros do Santo Graal.

  • A LENDA DO SANTO GRAAL E O REINO MISTERIOSO

     

    ALESSANDRO BENASSAI

    A LENDA DO SANTO GRAAL E O REINO MISTERIOSO

    As origens divinas da realeza

    São Galgano, 5 Agosto 1995

     

    INDICE GERAL

    1. AS ORIGENS DIVINAS DA REALEZA
    2. BHAGAVAD GÎTÂ E A DOUTRINA DO AVATÂR
    3. O FARAÓ, O REI DO ANTIGO EGIPTO
    4. O REI SACERDOTE BABILÔNICO
    5. A SOBERANIA DE MOISÉS
    6. O REI GUERREIRO DAVID
    7. REALEZA DE SALOMÃO
    8. A CONSAGRAÇAO DO REI DE FRANÇA
    9. RITUAL PARA A CONSAGRAÇÃO DO REI DA FRANÇA
    10. OS REIS MAGOS
    11. MELQUISEDEQUE
    12. O MESSIAS REI SACERDOTE
    13. COMENTÁRIO
  • O MISTÉRIO DOS TEMPLÁRIOS

     

    ALESSANDRO BENASSAI

    O MISTÉRIO DOS TEMPLÁRIOS

    Segunda edição: Outubro 2000

  • as Cruzadas

    A. Benassai O MISTÉRIO DOS TEMPLÁRIOS

    "Mil e não além de mil" dizia a profecia... e sob esse vaticínio apocalíptico ameaçador estava terminando o primeiro milénio. Um longo período de depressão e de crise dos valores espirituais, acompanhado de fome, insegurança e medo, aterrorizou toda a cristandade. O período registou ainda uma alarmante regressão demográfica devida à crítica situação social: de quase 26 milhões estimados na época do nascimento de Jesus, a população reduziu-se a menos de 19 milhões de habitantes, na Europa. 

  • SANTO GRAAL A TRADIÇÃO ARQUEOSÓFICA

     

    ALESSANDRO BENASSAI

    SANTO GRAAL A TRADIÇÃO ARQUEOSÓFICA

    FLORENÇA, 1987

     

  • A etimologia da palavra Graal

    A. Benassai SANTO GRAAL A TRADIÇÃO ARQUEOSÓFICA

    O Graal ou Taça na língua sânscrita é o Grahada raça indoariana, a raça guerreira (da Aries = Marte) que há milhares de anos estava localizada numa região nórdico-boreal, da qual o Svalbard e a Grunelândia, a terra verde, são antigas ruínas. A etimologia da palavra Graal revela um significado íntimo que pode ser útil para esclarecer o mistério que a envolve. 

  • O Graal e a Terra Verde

    A. Benassai SANTO GRAAL A TRADIÇÃO ARQUEOSÓFICA

    A etimologia da palavra Graal revela um significado íntimo que pode ser útil para esclarecer o mistério que a envolve. A mesma raiz encontra-se nos termos alemãs GRUN e GRUND e nas anglosaxónicas GREENe GROUND, que são traduzidas, respectivamente: VERDE, com o significado de vigor e juventude; e TERRA, base, fundamento.

  • Santo Graal: o episódio de Melkitsedek e Abraão

    A. Benassai SANTO GRAAL A TRADIÇÃO ARQUEOSÓFICA

    O Graalou Santo Cálice que contém a bebida da imortalidade é conquistado nos contos cavailherescos pelo herói, que afirmando as suas virtudes supera os aspectos limitativos da personalidade inferior e vence pela Graça divina a batalha contra as forças obscuras, os reis de Edom, como o episódio de Melkitsedek e Abraão nos revela:

  • A TRANSMUTAÇÃO DO CORAÇÃO NOS SANTOS DA IGREJA

    TOMMASO PALAMIDESSI

    A TRANSMUTAÇÃO DO CORAÇÃO NOS SANTOS DA IGREJA

    Caderno 49º

  • QUANDO E PORQUÊ SE MANIFESTAM OS SANTOS

    Tommaso Palamidessi A TRANSMUTAÇÃO DO CORAÇÃO NOS SANTOS DA IGREJA

    É Sabido que os santos da Igrejase manifestam ao horizonte da vida social e espiritual do mundo todas as vezes que as estruturas morais e religiosas  rangem e ameaçam andar em ruína. Pois bem, foi num destes momentos históricos difíceis que se fizeram em frente com a palavra e o exemplo a Santa de Pratoi Caterina de Ricci e a outra não menos famosa, Caterina de Siena, e antes delas nos séculos 13º, 14º, e 15º, S. Domenico de Gusmanno Velho Castelo, fundador do Ordem que leva o seu nome, cujo nascimento recorre o oitavo centenário; S. Vicenzo Ferreri, predicador, taumaturgo e unificador da Igreja; o Martir Girolamo Savonarola inspirador do “estado popular”, renovador do “Sacerdócio dos Fieis”, exortador ao “rigorismo ascético”.

Contacta-nos

Para entrar em contato com Arqueosófica, por questões relativas à atividades ou ao material da escola, pode deixar uma mensagem aqui. Adere á Arqueosófica e difundam a Arqueosofia para a salvação daquilo que na actual sociedade mundial é ainda possível salvar.